Song of the week – Ben L’oncle Soul #BEDO

Ben_L_oncle_Soul-Ben_L_oncle_Soul-Frontal.jpg

Nada mais justo que um som francês durante a minha viagem à França. Pra isso, escolhi o Ben L’Oncle Soul pra preencher o espacinho semanal de músicas que eu gosto. O Benjamin Duterde ganhou fama após lançar o seu cover de Seven Nation Army do White Stripes que por sinal achei bem melhor que a versão original.

O estilo de Ben L’Oncle Soul é o soul dos anos 60 com uma pegada à la Stevie Wonder. Devido ao seu jeito de vestir, inpirado nos look do soul americano dos anos 60 e a combinação com a gravata borboleta do seu avô, ele acabou sendo conhecido como Ben L’Oncle, que significa “Tio Ben”.



Esse último vídeo é meio longo, mas garanto que vai valer a pena se você gosta de soul.

Este post faz parte do #BEDO (Blog Every Day October) do QG dos Blogueiros.

 

Song of the week – Florence + The Machine

florence_the_machine_head.jpg

Acho que foi por uma apresentação do The Voice que acabei conhecendo Florence + The Machine. A banda indie britânica, liderada pela Florence Welsch, com influencias no rock e soul tem uma looooonga lista de hits em apenas 3 albuns. Infelizmente, perdi o show deles no Lollapalooza deste ano, mas estou torcendo pra rolar outro show por aqui e dessa vez eu não vou perder.

Acho fantástico o som deles e até hoje me impressiono com o alcance que o vocal da Florence tem. Deve ser só uma impressão minha, mas o som dela me passa uma sensação de empoderamento.

Song of the week – Muse

muse head.jpg

Lembro como se fosse ontem, enquanto eu arrumava as malas pra viajar pra SP pra ir pro Lollapalooza, vejo uma noticia de que o Muse havia cancelado o pocket show deles por motivo de doença. Juro que meu coração gelou! Já tava pensando que não ia rolar o show no Lolla também. No dia seguinte, viajamos e fomos pro Lolla, até então não tinham anunciado mais nada em relação ao cancelamento, ou sobre o show que deveria rolar em horas no palco principal. Para o meu alívio, as 9 da noite começaram os preparativos. Fomos para o palco principal esperar a atração da noite. E finalmente entraram! O show foi lindo tirando o fato do Matt Bellamy estar quase sem voz.

Muse é uma banda britânica que se destacou por fazer algo fora do convencional. No inicio da carreira, participaram de um concurso de bandas, e basicamente tocaram o foda-se porque tinham certeza que não ganhariam. E adivinhem? Foram o destaque da noite e ganharam o prêmio.

Se eu me lembro direito, foi graças ao Muse que eu decidi que queria tocar baixo. Até hoje contribuo sofrendo pra tirar as músicas, já que a maioria é super elaborada no baixo, o Rocksmith não me ajuda e eu continuo sendo noob.

A próxima é a que acho mais Pop de todos, chega até a ter uma pegada meio Justin Timberlake.

 

 

Song of the week: Kings of convenience

kings-of-convenience.jpg

Pra mim não tem som com mais cara de domingo que Kings of Convenience (exceto por Everybody Wants to Rule the World do Tears for Fears) . Essa banda norueguesa basicamente cria as suas músicas com a base toda no violão, com fortes influências clássicas como Simon & Garfunkel, mas com um toque indie. Em algumas músicas também é possível notar um toque de bossa nova. Novamente, confiram mais uma música que sempre aparece no repeat do meu player.

Acho um som super agradável e relaxante.

Vejam mais algumas músicas do Kings of Convenience que valem a pena conhecer:

 

Song of the week: Tame impala

Não pensem que só de BSB eu vivo! Pra compartilhar um pouco do meu mundo sonoro, fiquem ligado a minha nova tag #songoftheweek

0002.jpg

E o som desta semana fica por conta de Tame Impala, uma banda de rock psicodélico da Austrália fundada em 2007. Muito já devem conhecer a banda pois já participaram de inúmeros festivais indie como o Coachella e o Lollapalooza.

Mas deixo vocês com o video da música que deixo no repeat: Let it happen

Veja outros sons legais:

Teenage fever: Backstreet Boys

Sabe aquele momento em que você se pega cantarolando alguma música da sua aborrescência e lembrando como o som era legal? Depois de um episódio desses (mais precisamente depois de ver o documentário no Netflix), o youtube substituiu todas as listas recomendadas (a maioria hard rock, indie e metal) por listas de  músicas dos Backstreet Boys!

backstreet-boys-no-brasil-a-gambiarra-1

Não tem como fugir do som super chiclete feito por 5 boys magia (mesmo não sendo mais tão boys). Desde a fase mais antiga deles cantando na chuva (Quit Playing Games With my Heart) aos passinhos de dança que sempre tentei imitar (Everybody – Backstreet’s Back) e até a fase mais madura deles, a banda continua encantando a todos e levando a milhares pros seu show (exceto eu #triste). Neste dia 5, eles fizeram uma participação no MISS USA em Las Vegas e foi lindoooooo!!! Agora, vamos esperar eles marcarem outro show no Brasil (ou Argentina, ou Paaraguai) pra gente poder curtir um pouco mais dessa fase da nossa adolescência.